O I Relatório Cidades do Esporte, da ONG Atletas pelo Brasil, apresenta um diagnóstico da situação do esporte nas cidades-sede da Copa do Mundo de 2014.

 

O documento foi lançado na Semana Internacional do Esporte pela Mudança Social 2014, no final da semana passada, em São Paulo (SP), e tem dados analisados de dez cidades: São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Salvador (BA), Recife (PE), Natal (RN), Fortaleza (CE), Distrito Federal e Cuiabá (MT). Manaus (AM) e Rio de Janeiro (RJ) não validaram seus dados.

 

A capital pernambucana tem 60 ruas de lazer, com média de 7 mil participantes diários. Além disso, estão em funcionamento, uma vez por semana, 35 km de ciclofaixas de lazer com média de 17 mil usuários. Recife possui também 7 km de ciclovias, 8,5 de ciclofaixas permanentes e 35 km de ciclorrotas. As atividades físicas monitoradas envolvem um total de 78 mil pessoas.

 

Porém, o município conta com um pequeno número de profissionais formados em Educação Física para o apoio à atividade física regular da população: a proporção é de um profissional para cerca de 3.000 habitantes.

 

A cidade ainda pode avançar institucionalmente estabelecendo marcos como Conselho Municipal do Esporte ativo, Fundo Municipal do Esporte ou Lei de Incentivo de Esporte Municipal.

 

Vale destacar também que o orçamento executado para o esporte em 2013 correspondeu a apenas 0,4% do total executado pelo município.

 

Confira I Relatório do Cidades do Esporte completo: http://atletaspelobrasil.org.br/arquivos/Primeiro_Relatorio_CidadesdoEsporte.pdf